segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Elegia 63


É apenas a experiência que nos ensina quanto o carácter dos homens é pouco flexível, e durante muito tempo, como as crianças pensamos poder, através de sensatas representações, através da prece e da ameaça, através do exemplo, através dum apelo à generosidade, levar os homens a deixarem a sua maneira de ser, a mudarem a sua conduta e a desistirem da sua opinião, a aumentar a sua capacidade; o mesmo se passa quanto à nossa própria pessoa.

É preciso que as experiências venham ensinar-nos o que queremos, o que podemos: até essa altura ignorámo-lo, não temos carácter; e é preciso mais do que uma vez que rudes fracassos venham relançar-nos na nossa verdadeira via. - Enfim, aprendemo-lo, e chegamos a ter aquilo que o mundo chama carácter, isto é o carácter adquirido.

Aí existe, portanto, apenas um conhecimento, o mais perfeito possível da nossa própria individualidade: é uma noção abstracta, e por consequência clara das qualidades imutáveis do nosso carácter empírico, do grau e da direcção das nossas forças, tanto espirituais como corporais, em suma, do forte e do fraco em toda a nossa individualidade.

Arthur Schopenhauer

domingo, 28 de setembro de 2008

Elegia 62


Não confundir amizade (ou amor) com «interesse». É uma máxima canónica. Pois. Mas que amizade (ou amor) não assenta no interesse dela? Porque é o interesse que cria condições não apenas para o interesseirismo mas para a própria amizade.
Só nos interessa a amizade de quem nos interessa... Os meus hábitos de vida exigem para as relações o que entre de algum modo nesse hábitos. Nem tem sentido gostar-se de alguém por si mesmo. O «si» mesmo é todo o espaço em que se manifesta. O meu único espaço habitável para os outros é o que lhes invento em alguns livros. No resto vivo só eu.

Vergílio Ferreira

sábado, 27 de setembro de 2008

Elegia 61


A ideia de livre arbítrio, na minha opinião, tem o seu princípio na aplicação ao mundo moral da ideia primitiva e natural de liberdade física. Esta aplicação, esta analogia é inconsciente; e é também falsa. É, repito, um daqueles erros inconscientes que nós cometemos; um daqueles falsos raciocínios nos quais tantas vezes e tão naturalmente caímos.

Schopenhauer mostrou que a primitiva noção de liberdade é a "ausência de obstáculos", uma noção puramente física. E na nossa concepção humana de liberdade a noção persiste. Ninguém toma um idiota, ou louco por responsável. Porquê? Porque ele concebe uma coisa no cérebro como um obstáculo a um verdadeiro juízo. A ideia de liberdade é uma ideia puramente metafísica.

Fernando Pessoa

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Elegia 60


Absurdo: afirmação ou convicção manifestamente contrária à nossa própria opinião.

Ambrose Bierce

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Elegia 59


O silêncio é a mais perfeita expressão do desprezo.

Nota de rodapé: então se não nos silenciamos (mesmo que interiormente) não desprezamos... ainda bem que a aparência é apenas isso mesmo!!!!!).

Bernard Shaw

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Elegia 58


Pode-se perdoar, mas esquecer, isso, é impossível.

Honoré de Balzac

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Elegia 57


A ausência apaga as pequenas paixões e fortalece as grandes.

Francois La Rochefoucauld

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Elegia 56


As pessoas pedem-te uma crítica, mas querem apenas um elogio.

William Maugham

domingo, 21 de setembro de 2008

Elegia 55


Não julgues as coisas ausentes como presentes; mas entre as coisas presentes pondera as de mais preço e imagina com quanto ardor as buscarias se não as tivesses à mão.

Mas ao mesmo tempo toma cuidado, não seja caso que ao deliciares-te assim nas coisas presentes te habitues a sobrestimá-las; procedendo assim, se um dia as viesses a perder, davas em louco rematado.

Marco Aurélio

sábado, 20 de setembro de 2008

Elegia 54


Quem é que tu amas? - continuou Murphy. - Eu, tal como sou. Podes desejar o que não existe, não podes amá-lo. - Nada mal, para um Murphy. - Se assim é, por que diabo te esforças tanto para me modificar? Para poderes deixar de me amar - aqui, a voz subiu e atingiu uma nota bastante honrosa - para deixares de estar condenada a amar-me, para seres dispensada de me amar.

Samuel Beckett

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Elegia 53


É cruel não perdoar a quem pede perdão.

Rashi, Textos Judaicos

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Elegia 52


Apenas quem é desprezível pode ter medo de ser desprezado.

Francois La Rochefoucauld

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Elegia 51


A felicidade está em conhecer os nossos limites e em apreciá-los... mesmo que estejam errados!

Romain Rolland

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Elegia 50


Este desejo de elevar o mais possível a pirâmide da minha existência, cuja base me foi dada e me domina, ultrapassa qualquer outro e mal me permite um instante de esquecimento.

Johann Goethe

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Elegia 49


A dor não tem juízo, e nenhuma é maior que a do amor ofendido.

António Vieira

domingo, 14 de setembro de 2008

Elegia 48


Os amantes arrependem-se do bem que fizeram, quando o seu desejo já se exinguiu, ao passo que aqueles que não têm amor nunca tiveram a oportunidade de se arrepender; pois não é sob o jugo da paixão, mas voluntariamente, e conduzindo bem os seus interesses, sem ultrapassar os limites dos seus próprios recursos, que eles fazem bem ao amigo.

Além disso, os amantes repassam na mente os danos que o amor lhes causou nos negócios e as liberalidades que eles fizeram, e, acrescentando a isso a dor que sentiram, julgam que há muito tempo que têm vindo a pagar o preço dos favores obtidos. Já aqueles que não estão apaixonados não podem nem usar como pretexto os seus negócios negligenciados por causa do amor, nem alegar as intrigas dos familiares, de modo que, isentos de todos esses aborrecimentos, eles só têm que se empenhar em fazer tudo o que acham que deve agradar ao seu bem-amado.

Platão

sábado, 13 de setembro de 2008

Elegia 47


Por que é que gozamos com cada nova beleza que descobrimos no que amamos? Porque cada nova beleza nos dá a inteira e total satisfação de um desejo. Se a queremos sensível ela será sensível. Se em seguida a queremos orgulhosa como a Émilie de Corneille, embora estas duas qualidades sejam provavelmente incompatíveis, ela aparece imediatamente com uma alma romana. É esta a razão moral porque o amor é a mais forte das paixões.

Nas outras, os desejos têm que se acomodar às tristes realidades; nesta, são as realidades que se apressam a identificar-se com os desejos; ela é, portanto, a paixão em que os desejos violentos têm uma maior realização.

Stendhal

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Elegia 46


A liberdade é, antes de tudo, o direito à desigualdade

N.A. Berdiaev

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Elegia 45


Perdoamos na medida em que amamos.

E depois há dias em que perdoamos porque é o que está certo no nosso coração e outras alturas há em que, não perdoamos porque está certo no nosso pensar.

A questão coloca-se então: perdoar quando?

François La Rochefoucauld

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Elegia 44


Uma palavra posta fora do lugar estraga o pensamento mais bonito.

Voltaire

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Elegia 43


O erro é a noite dos espíritos e a armadilha da inocência.

Luc de Clapiers Vauvenargues

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Elegia 42


Uma frase é pura enquanto está sozinha. A seguinte tira-lhe logo alguma coisa.

Édomnd Jàbes

domingo, 7 de setembro de 2008

Elegia 42


É acreditando nas rosas que as fazemos desabrochar.

Anatole France

sábado, 6 de setembro de 2008

Elegia 41


A vida, para os desconfiados e os temerosos, não é vida, mas uma morte constante.

Juan Vives

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Elegia 40


Há enganos tão bem elaborados que seria estupidez não ser enganado por eles.

Charles Colton

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Elegia 39


A simplicidade é o que há de mais difícil no mundo: é o último reduto da experiência, a derradeira força do génio.

George Sand

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Elegia 38


Sede firmes, e que as vossas mãos não se enfraqueçam, pois as vossas acções terão a sua recompensa.

texto biblico do Livro dos Reis

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Elegia 37


As verdades descobertas pela inteligência são estéreis.
Apenas o coração é capaz de fecundar os seus sonhos.

Anatole France

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Elegia 36


Os erros passam, a verdade fica.

Dennis Diderot