domingo, 31 de agosto de 2008

Elegia 35


O que pensas que foi a vida dos homens que se conseguiram erguer acima do comum? Um combate contínuo. Se se tratar de um escritor, para escrever, uma luta contra a preguiça (que ele sente tanto como o homem comum): e isto porque o seu génio quer manifestar-se - e ele não obedece apenas ao desejo vão de se tornar célebre, mas ao apelo da sua consciência.

Calem-se portanto os que trabalham com frieza: poder-se-á imaginar o que é trabalhar sob a influência da inspiração? Que medo, que hesitação sentimos em despertar esse leão adormecido, cujos rugidos fazem estremecer todo o nosso ser!

Mas, voltando atrás: ser firme, simples e verdadeiro - eis o útil ensinamento de todos os momentos.

Eugène Delacroix

sábado, 30 de agosto de 2008

Elegia 34


O verdadeiro, o bom, o inigualável é simples e é sempre idêntico a si mesmo, seja qual for a forma sob a qual ocorre.

Pelo contrário, o erro, sobre o qual sempre recairá a censura, é de uma extrema diversidade, diferente em si mesmo, em luta não apenas contra o verdadeiro e bom mas também consigo mesmo, sempre em contradição consigo próprio.

É por isso que em todas as literaturas as expressões de censura hão-de ser sempre muito mais que as palavras destinadas aos louvores.

Johann Wolfgang von Goethe

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Elegia 33


Para quem sabe esperar, tudo vem a tempo.

Clément Marot

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Elegia 32


Nas grandes coisas, os homens mostram-se como lhes convém;
nas pequenas, mostram-se como são.

Sébastien-Roch Chamfort

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Elegia 31


E cada um acredita, facilmente, no que teme e no que deseja.

Jean de La Fontaine

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Elegia 30


A vida está cheia de uma infinidade de absurdos que nem sequer precisam de parecer verosímeis porque são verdadeiros.

Luigi Pirandello

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Elegia 29


Abandonando nobremente quem nos deixa, colocamo-nos acima de quem perdemos

Madame de Stael

domingo, 24 de agosto de 2008

Elegia 28


Se não fôssemos perdoados, eximidos das consequências daquilo que fizemos, a nossa capacidade de agir ficaria por assim dizer limitada a um único acto do qual jamais nos recuperaríamos; seríamos para sempre as vítimas das suas consequências, à semelhança do aprendiz de feiticeiro que não dispunha da fórmula mágica para desfazer o feitiço.

Se não nos obrigássemos a cumprir as nossas promessas não seríamos capazes de conservar a nossa identidade; estaríamos condenados a errar desamparados e desnorteados nas trevas do coração de cada homem, enredados nas suas contradições e equívocos - trevas que só a luz derramada na esfera pública pela presença de outros que confirmam a identidade entre o que promete e o que cumpre poderia dissipar.

Ambas as faculdades, portanto, dependem da pluralidade; na solidão e no isolamento, o perdão e a promessa não chegam a ter realidade: são no máximo um papel que a pessoa encena para si mesma.

Hannah Arendt

sábado, 23 de agosto de 2008

Elegia 27


O álcool não consola nem não preenche os vazios psicológicos, mas supre a ausência de Deus, do amor e da falta destes dois.

Não compensa o homem ou a mulher.
Pelo contrário, anima a sua loucura, transporta-o a regiões supremas onde é mestre do seu próprio destino... e o destino o deixa sem méstria.

Marguerite Duras

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Elegia 26


Não sei ver nada do que vejo;

vejo bem apenas o que relembro e,

tenho inteligência apenas nas minhas lembranças.

Jean Jacques Rousseau

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Elegia 25


Os males de que foges estão em ti.

Séneca

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Elegia 24


Às vezes não tenho tanto a certeza de quem tem o direito de dizer quando um homem é louco e quando não é. Às vezes penso que não há ninguém completamente louco tal como não há ninguém completamente são até a opinião geral o considerar assim ou assado.

É como se não fosse tanto o que um tipo faz, mas o modo como a maioria das pessoas o encara quando o faz.

William Faulkner

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Elegia 23


Sofremos muito com o pouco que nos falta e,
gozamos pouco o muito que temos.


William Shakespeare

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Elegia 22


Tudo o que não cresce, decresce e arrisca-se a desaparecer. Este parece ser um princípio básico da vida. Não há meio termo, ninguém fica de fora desta realidade.

Se deixo de investir numa relação, ela não se aguenta; se não dou continuidade à minha formação, deformo-me inevitavelmente, e por aí fora... E quem não continua a investir na fé e no amor, corre o risco de perder ambas as coisas.


Vasco Pinto de Magalhães

domingo, 17 de agosto de 2008

Elegia 21


Nós temos de tomar sempre em conta o fracasso, senão acabamos abruptamente na inactividade, pensei eu, assim como, fora da nossa cabeça, não há nada contra que tenhamos de proceder com mais decisão do que contra a nossa inactividade, temos também, dentro da nossa cabeça, de proceder do mesmo modo contra a inactividade, mais ou menos com a falta de contemplação que nos é própria.

Nós temos de nos permitir o pensamento, temos de o ousar, mesmo com o risco de logo fracassarmos, porque de repente nos é impossível ordenar os nossos pensamentos, dado que, quando pensamos, temos de tomar sempre em conta todos os pensamentos que há, que são possíveis, fracassamos sempre naturalmente; nós, no fundo, sempre fracassados e todos os outros também, seja como for que se tenham chamado, mesmo que tenham sido os maiores de todos os génios, de repente, num ponto qualquer, eles fracassaram e o seu sistema desmoronou-se, como provam os seus escritos, que nós admiramos, porque são os que, no fracasso, mais longe foram levados. Pensar significa fracassar, pensei eu.

Agir significa fracassar. Mas, naturalmente, nós não agimos para fracassar, tal como não pensamos para fracassar, pensei eu.


Thomas Bernhard

sábado, 16 de agosto de 2008

Elegia 20


A arte não imita, interpreta.

Carlo Dossi

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Elegia 19


O amor abraça tudo, menos o futuro.

Emanuel Wertheimer

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Elegia 18


Penso, muitas vezes, que não são os pensamentos que são demasiado profundos para as lágrimas,
mas as lágrimas que são demasiado profundas para o pensamento.

Fernando Pessoa

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Elegia 17


Quantas coisas não inventará o ser humano para justificar o que seu coração deseja.

Doménico Ciéri

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Elegia 16


A rotina, numa das suas formas mais estúpidas,
é a persistência caturra numa primeira impressão.

Eça de Queirós

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Elegia 15


Nada é tão duradouro como a mudança.

Ludwig Borne

domingo, 10 de agosto de 2008

Elegia 14


A inveja e o ódio, mesmo se acompanhados pela inteligência, limitam o indivíduo à superfície daquilo que constitui o objecto da sua atenção. Mas, se a inteligência se irmana com a benevolência e com o amor, consegue penetrar em tudo o que nos homens e no mundo há de profundo. E pode mesmo acalentar a esperança de atingir o que possa haver de mais elevado.
Johann Wolfgang von Goethe

sábado, 9 de agosto de 2008

Elegia 13


Já o disse em "Hiroshima Mon Amour": o que conta não é a manifestação do desejo, da tentativa amorosa. O que conta é o inferno da história única. Nada a substitui, nem uma segunda história. Nem a mentira. Nada. Quanto mais a provocamos, mais ela foge. Amar é amar alguém. Não há um múltiplo da vida que possa ser vivido. Todas as primeiras histórias de amor se quebram e depois é essa história que transportamos para as outras histórias. Quando se viveu um amor com alguém, fica-se marcado para sempre e depois transporta-se essa história de pessoa a pessoa. Nunca nos separamos dele. Não podemos evitar a unicidade, a fidelidade, como se fôssemos, só nós, o nosso próprio cosmo. Amar toda a gente, como proclamam algumas pessoas e os cristãos, é embuste. Essas coisas não passam de mentiras.

Só se ama uma pessoa de cada vez.
Nunca duas ao mesmo tempo.

Marguerite Duras

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Elegia 12


Porque o arrependimento, como o desejo,

não procura analisar-se,

mas sim satisfazer-se.
Marcel Proust

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Elegia 11


Não há segundas oportunidades, excepto para o remorso.
Carlos Zafón

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Elegia 10



O sábio não é o homem que fornece as verdadeiras respostas;

é quem faz as verdadeiras perguntas


Claude Lévi-Strauss

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Elegia 9


De homem a homem verdadeiro,
o caminho passa pelo homem louco

Michel Foucault

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Elegia 8


O homem que age não sofre

Thomas Eliot

domingo, 3 de agosto de 2008

Elegia 7


A história é émula do tempo,
repositório dos factos,

testemunha do passado,

exemplo do presente,

advertência do futuro.


Miguel Cervantes

sábado, 2 de agosto de 2008

Elegia 6


Não há nada no mundo,
nem recompensa,
nem castigo,
o que há são consequências!


Robert Ingersoll

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Elegia 5


Não há que ter vergonha de preferir a felicidade

Albert Camus